Arquivo da categoria: Campos do Jordão e região

Especial Campos do Jordão (II)

ECOPARQUE PESCA NA MONTANHA

Continuando o especial sobre campos do jordão, aqui vai minha impressão sobre um dos meus locais favoritos: Ecoparque Pesca na Montanha. E atividade é o que não falta por lá, tem arqueria, arvorismo, tirolesa, trilhas, passeio de cavalo, aluguel de mountain bike, artesanato, e, claro, a pesca de trutas. O Parque é bem bonito, e garanto que não se morre de tédio. É claro que cada atividade tem o seu preço, mas pra quem gosta do contato com a natureza, vale a pena passar o dia por lá.

POUSADA

Tem também a pousada, que conta com alguns chalés bem confortáveis, ideal para meu perfil. Os chalés são agrupados dois a dois, mas conseguem manter privacidade, ficam numa parte mais alta do terreno, com vista para o lago.

Apesar de serem projetados inicialmente como pousada para os pescadores (a cama de casal é feita com a junção das duas camas de solteiro mas são bem confortáveis), consegue ter sim um clima romântico, o quarto bem espaçoso, cama bem ampla, com lençóis e travesseiros macios, uma varanda grande também,e com uma poltrona e um pufe para tirar proveito da lareira, com uma boa quantidade de lenha, bem diferente de outros lugares, que oferecem uma mixaria.

A TV é pequenina e a quantidade de canais é limitada, mas não fazem falta. Pros Internet addicted uma péssima notícia, lá não fornecem acesso, e nem tem sinal de celular, mas é ótimo pra quem quer se desligar totalmente do mundo urbano.

Tem uma banheira muito boa com chuveiro bem quente e generoso, no estilo americano, e com o mimo do aquecedor de toalhas, quase indispensável numa noite fria.

A pousada não tem lobby, a recepção fica na lanchonete do parque, mas em compensação tem um ambiente no restaurante bem acolhedor, com uma grande lareira, um bom sofá pra se esparramar, fazer leituras, jogar um joguinho disponível para emprestar, ou contar causos pros amigos.

fonte: site pesca na montanha

O Café da manhã é normal, com frutas, bolos, pães, frios, suco, mas o diferencial é poder pedir ovos mexidos, queijo quente feitos na hora.

É ideal pra quem quer se desligar um pouco do clima da cidade, e gosta de muitas atividades ao ar livre, e gosta do clima de friozinho da montanha. O grande problema é a distância da cidade, quase 20km de estrada asfaltada, mas bem sinuosa e estreita.

RESTAURANTE PESCA NA MONTANHA

Para repor as energias que se gastam nas atividades do parque, pode-se contar com o restaurante do parque, que em finais de semana e feriados no almoço, oferece um Buffet com saladas, pratos com trutas, uma área de massas e sobremesas. Nos demais horários, tem o sistema A La carte.

fonte: site pesca na montanha

Pra quem gosta de muita quantidade de comida, o buffet é perfeito, tem muitos pratos com ingredientes locais como o pinhão, truta criada no próprio lugar, alguns pratos gourmet criados pelo Chef Bijou, mas nada muito marcante ou imperdível. Talvez, os patês feitos com truta defumada e o acarajé de truta chamem mais atenção, então talvez valha mais a pena os pratos À La carte, mas corre-se o risco de ter seu prato preparado com a comida exposta no bufê. Fora dos horários de Buffet, uma boa escolha foi o velouté de truta defumada e a truta com molho de amoras.

O Salão do restaurante é bem agradável, decorado com muita madeira, com uma varanda bem ampla para quem quer saborear sua comida ao ar livre de frente com o lago.

Pra quem já está aproveitando o dia no parque é um bom restaurante, mas um pouco caro.

Preços: Pousada em torno de R$ 210,00 o casal com café da manhã e  o Buffet em torno de R$ 50,00 por pessoa.

http://www.pescanamontanha.com.br

Estrada da campista, km 18 Entre Campos do Jordão e São Bento do Sapucaí.

Atentem para o horário de funcionamento durante a baixa temporada: Abrem de sexta a domingo.

Anúncios

ESPECIAL CAMPOS DO JORDÃO (I)

Chegando a temporada de baixas temperaturas, nada como citar o destino preferido de todos os paulistas no inverno… (e o meu também, durante o ano todo!)

O clima frio, gente mais juntinha, comida mais gordinha, o céu mais azul, cheirinho de lareira, fazem do outono e inverno as minhas estações preferidas, e Campos do Jordão remete a tudo isso.

Parque Hotel

O parque hotel é bem fácil de ser localizado, ele é praticamente um marco arquitetônico na paisagem de construcões de estilo enxaimel, constrastando-se com suas linhas modernistas. E sim, ao entrar no lobby, é como se fosse uma viagem no tempo, de volta aos anos 60 e 70, e se não dispõe de requinte, pelo menos mantém seu charme.

Uma boa reforma em todos os ambientes com certeza seria bem vinda, e a troca de alguns móveis também, o que é o caso da cama. Os apartamentos tem um tamanho considerável, bem espaçosos, com armário bem grande, frigobar, uma salinha com vista romântica para o bairro do capivari, equipada com uma mesinha, mas prepare-se para o frio: somente um aquecedor elétrico para as noites mais frias não será suficiente. O banheiro não é muito confortável, tem um arranjo bem estranho, e metais um tanto antigos- pode fazer parte do charme, mas poderia ser um pouco mais funcional.

A localização é ótima, perto o suficiente para uma pequena caminhada até o burburinho de capivari, pra sentir o friozinho gostoso e entrar no clima, e longe o bastante pra quem não quer ser incomodado pelo mesmo burburinho.

Prós: um dos mais em conta em capivari, tem café da manhã bem completo, localização excelente, apartamentos enormes. Contras: necessita de uma bela reforma, banheiro desconfortável.

—–

Pra quem quer ficar em Capivari, mas sem ser incomodado pelo barulho, e não precisa do conforto máximo de cama e chuveiro, vai achar o custo/benefício ótimo.

http://www.parquehotel.com.br

Av. Jose de Oliveira Damas, 371 – Capivari

Barito

O Barito fica também em Capivari, com enfoque na culinária espanhola. Como a maioria dos restaurantes da cidade, com sua vocação turística, os ambientes são bem charmosos e convidativos.

Optamos pela tortilla, que nada mais é do que uma omelete. Nada de extraordinário… O prato principal foi o cuscuz marroquino com medalhão de filet poivre (acho que nem existe mais no cardápio), o cuscuz temperado com molho curry estava muito bom, e inesquecível mesmo.

Mas o destaque fica mesmo para a sobremesa, que deixa muitas saudades: O fondue de chocolate com churros. Churros sequinhos, leves, crocantes, salpicados com canela e açúcar e mergulhados no chocolate derretido, é de deixar qualquer um com água na boca.

Não é muito barato, mas recomendadíssimo o churros com fondue. Deve sair por volta de R$ 75 reais por pessoa, dividindo o prato principal e a sobremesa.

http://www.baritogourmet.com.br

Av. Macedo Soares, 495 – Vila Capivari

Leite na Pista

O Leite na Pista não fica na cidade, pelo contrário, fica bem longe de Campos do Jordão, mas fica bem no caminho, logo no começo da Rodovia SP-123, que faz a ligação a Taubaté. Mas é uma das nossas paradas obrigatórias, quando não se tem pressa de chegar na montanha.

Clima de fazenda, bem tranquilo, pode-se fazer as refeições à beira do lago, bem bucólico mesmo. Se chegar a tempo, pode fazer o café da manhã com omelete, panquecas ou torradas, mas o destaque são os sanduíches com pães caseiros e diferentes queijos (Baurus).

Se não quiser fazer a parada na ida, pode fazer na volta, há vários artesanatos de lembrancinha e produtos locais.

http://www.leitenapista.com.br

Rod. Floriano Rodrigues Pinheiro (SP-123), km 10. Tremembé – SP

Bia Kaffee – Campos do Jordão

Numa viagem a Taubaté, aproveitamos para dar uma esticada até Campos do Jordão, que é uma das nossas cidades preferidas, para dar uma volta e aproveitar o clima montanhoso. Resolvemos então experimentar o famoso Bia Kaffee, com proposta de uma refeição típica alemã.

O Bia Kaffee fica na Vila Capivari, bem próximo à Igreja, um tanto escondida, é verdade, mas aparece em todos os guias e mapas turísticos da cidade. A decoração é bem condizente com a cidade, com madeira escura, por dentro e por fora, imitando as cabanas de montanha.

Salão do Bia Kaffee

Chegando lá, o salão, pequeno e escuro, estava vazio, talvez por estar fora de temporada, e não fomos recebidos por nenhum dos atendentes ociosos. Ao perguntar se poderia escolher qualquer uma das mesas, eu fiquei surpreso com a resposta: “Faça o que quiser”.
Tudo bem, aceitamos a rudeza, e escolhemos nossos pratos.

torta de frango - Bia Kaffee

Torta de Frango

Kassler Primavera

O Kassler primavera : Carré de porco levemente defumado, acompanhado de batatas, chucrute e salsichão.

O pedido não demorou a chegar, mas fiquei desconfiado por escutar um ‘plim’ de microondas. Eu pensei que não teria problemas se o sabor fosse no mínimo delicioso, mas fiquei muito decepcionado. O chucrute estava mais pra doce do que azedo, e o kassler não tinha nem sabor de defumado, nem textura macia.O salsichão era a parte mais gostosa do prato, que custou fabulosos R$55.

Resumindo, uma decepção total, já começando pela alta expectativa, já que o Bia Kaffe é um dos restaurantes mais conhecidos de Campos do Jordão, tanto pelo atendimento quase grosseiro, e pela qualidade dos ingredientes e sabor, fora a apresentação.

Bia Kaffee| Rua Isola Orsi, 33 – Vila Capivari (Campos do Jordão)| Em torno de R$ 60 por pessoa.

KASSLER

Talvez pelo acontecido pelo Bia Kaffee, e por ter achado um Kassler no supermercado, fui tentar fazer um prato inspirado pelo do restaurante.

Ingredientes utilizados:
-Kassler já pronto, na embalagem
-Batatas
-Salada:
Repolho
Salsinha
Cebolinha
Vinagre
Azeite
Gergelim
Amêndoas em lascas
-Mostarda escura
-Alecrim para enfeitar

kassleremcasa

Feito em casa, mais bonito, mais gostoso.

Não tem muito segredo, o kassler foi cozido ao vapor, tal como as batatas (até ficarem macias). Já a salada dá um pouco mais de trabalho, já que o repolho, a salsinha e cebolinha têm que ser picadas bem fininhas, o gergelim e a amêndoa tem que ser torradinhos.Depois é só misturar todos os ingredientes e regar com o molho à base de azeite e vinagre.
Bem, garanto que o custo dos ingredientes para fazer o Kassler para 2 pessoas não passou de R$ 20.

 

Santo Antônio do Pinhal

Campos do Jordão é o destino mais procurado do Paulista no inverno, mas a vizinha Santo Antônio do Pinhal está sendo descoberta como um destino alternativo, mais barata e um pouco menos cheia. A apenas 15 minutos de Campos do Jordão, é bem menor, menos charmosa, tem menos lojas e menos restaurantes, menos opções de hospedagem, mas mantém o clima montanhês, e é procurada pelo turismo ecológico e atividades radicais.

—–

Onde ficamos
Ao pesquisar nos deparamos com uma pousada até que ideal: Chalés, um preço camarada, lareira, vista para montanhas, e boa acessibilidade do centro.

chales pequeninos e confortáveis | fonte: La villa del vale

Escolhemos então o La villa del Vale, no caminho do morro do pico agudo, e a qualidade do chalé nos satisfez, com uma boa cama, frigobar, armário, lareira, banheiro com ducha aquecida. O problema ao chegarmos foi depararmos com o banheiro sujo pela falta de uso e invasão de insetos, então fomos realocados para outro chalé, mas também com problema de manutenção, porque o telefone não funcionava. Como o telefone não era essencial, decidimos que ficaríamos com aquele mesmo, e sem mais surpresas.

Vista para o morro | fonte: La Villa del Vale

O chalé conta também com uma minivaranda com vista ao morro em frente (uma horta), que pode ser equipada com rede, mas só acessível por fora, ou seja, tem que sair pela porta da frente e contornar o chalé para ir até a varandinha.

Interior do chalé | fonte: La Villa del Vale

O terreno onde está a pousada é bem íngreme, o que pode causar desconforto em algumas pessoas, para ir ao restaurante, salão de jogos e todos os equipamentos tem que subir escadas, e ainda o estacionamento é afastado dos chalés,com os caminhos até os chalés bem confusos. Às vezes eu ficava perdido para voltar ao chalé.

Piscina | fonte : La Villa del Vale

O salão de jogos, a sala de estar com uma grande lareira e a piscina com hidro aquecida e sauna seca não foram utilizados por nós, ficamos concentrados mais em nossos chalés, curtindo a lareira, vinho e queijinho. Há também um campo de futebol society e areia para vôlei, também não nos interessamos. O que utilizamos foi a pista de cooper localizada no alto do terreno, e lá o que nos surpreendeu foi a vista da Pedra do Baú

Pesquisando mais recentemente o preço da diária para casal em alta temporada fica em torno de R$300.
La Villa del Vale
Estrada do Sertãozinho, sem número- Sertãozinho, a caminho do morro do pico agudo.
http://www.lavilla.com.br/

Em outra viagem a Santo Antônio do Pinhal, estávamos bem mais exigentes: precisávamos de um local bacaninha, não muito caro e que aceitassem pets. Pesquisando  encontramos o Serra Azul, com um belo preço, mas porque era fora de temporada, R$350 reais o final de semana (2 diárias) desde sexta. Fica bem próximo ao centro, cerca de 5 minutos, e fica dentro de um condomínio, o que aumenta o sossego. São vários tipos de chalé, nenhum igual ao outro, e atente para escolher o que se adequa melhor às suas necessidades.Escolhemos o chalé 10, com lareira, hidromassagem, 3 ambientes.

café da manhã

Ficamos muito satisfeitos com o chalé, que é equipado com aquecedor elétrico, já que não dá aproveitar a lareira para aquecer o ambiente onde está a cama. A decoração também é agradável com véus e cortinas, deixa o ambiente mais romântico, e um grande armário, dá pra deixar roupa para vários dias (mas dá vontade de ficar por lá o mês todo).

Cama e véus

hidro para dois

A lareira e ante sala

Enfim, o chalé é realmente agradável, romântico, superconfortável, possui uma janela enorme com vista direto à natureza, a hidromassagem impressiona, espaçosa, só um tanto escuro o ambiente.
Atendimento correto e cordial, mas às vezes ausente, talvez por causa da baixa temporada e sermos os únicos hóspedes do final de semana.
E a pousada é equipada com Sauna, piscina pequena, sala de ginastica, dá impressão de estar incrustada no meio da mata, apesar de bem próxima da cidade.

Piscina e Sauna

Chalés Serra Azul Pinhal
http://www.serraazulpinhal.com.br/
Rua das Gazaneas, n.182 – Logo após o campo de futebol, em direção a São Bento do Sapucaí.

——

Localizado dentro do shopping charmoso de Santo Antônio do Pinhal, é famoso na cidade inteira e até em Campos do Jordão. Com salão grande e bem cuidado, tem área externa muito agradável com mesas protegidas por ombrelones, e com um jardim que possui no fundo o rio que corta a cidade. Na área externa é permitido levar o seu bichinho de estimação, desde que ele seja bem comportado.

Salão | fonte: aventuras da familia mueller

A picanha com arroz biro-biro vem no rechaud a carvão para manter a carne, que vem no ponto certo, macia e saborosa, aquecida. Só tem que atentar para não deixar ficar bem passado. Acompanha o saboroso arroz biro-biro (arroz misturado a ovos mexidos, cebola, bacon e batata palha), e vinagrete.

picanha biro-biro e picanha&pasta

Picanha e Pasta, o prato que dá nome à casa, consiste em picanha grelhada com penne, molho de tomates frescos e manjericão. Apesar de ser bem saboroso, o molho vem em excesso, ensopando a carne, e talvez o penne pudesse ter vindo mais al dente, não que estivesse molenga, mas prefiro a pasta um pouco menos cozida.

Picanha&Pasta
Avenida Antônio Joaquim de Oliveira, 345 – Vilarejo Shopping
Não é barato (por volta de R$45), mas se estiver em Santo Antônio do Pinhal, vale a pena.

Em outras visitas também fomos ao Santa Truta, que originalmente ficava no mesmo shopping do Picanha&Pasta, agora ocupado por uma cervejaria.

novo endereço

No novo endereço, mais perto pra quem vem de Campos do Jordão, a casa diminui o tamanho, mas tem uma extensa área externa e um grande estacionamento. A qualidade da comida continua a mesma. Não nos arrependemos de ter pedido em uma das visitas o fondue de queijo, com acompanhamento de batatas fritas e o fondue de chocolate, mas o forte mesmo são as trutas grelhadas, em vários molhos, por exemplo, com catupiry, a la belle meniuere, até de roquefort. Já não me recordo dos nomes dos pratos de trutas que pedimos, mas os que experimentamos estavam bem saborosos, ainda mais os que levam a truta defumada!

Santa Truta
Av. Antônio Joaquim de Oliveira, 579
Também  não é barato (por volta de R$50 – R$ 65), mas considerando que é um dos melhores lugares para se apreciar a truta, vale muito a pena.